A importância do Controle Bancário para as empresas

Cuidar da saúde financeira de uma empresa demanda muita dedicação, esse conteúdo é sobre o controle bancário e sua importância para a empresa.

Derevo

Derevo

  • terça-feira, 22 de junho de 2021
  • Financeiro

Cuidar da saúde financeira de uma empresa demanda muita dedicação, conhecimentos administrativos, contábeis, financeiros e controladoria, pois são fundamentos vitais e aplicáveis para gerenciar, planejar e controlar os recursos financeiros da organização, que na sua objetividade é usufruir dos melhores resultados produzidos: a lucratividade.

Atualmente para controlar as finanças empresariais está sendo desafiador para os empreendedores, pois diariamente se opõem com as crises econômicas, o aumento das inadimplências e as burocracias governamentais, com isso, cuidar das disponibilidades em curto ou médio prazo é extremamente importante para evolução da empresa.

Para os bons resultados, obviamente, é necessário direcionamentos na gestão desses recursos: as contas a receber ou pagar, que são os direitos e as obrigações que norteiam para o equilíbrio das finanças empresarial, tornando-a, exponencialmente saudável.

Há vários elementos e formas para ter controle financeiro, sendo que nesse blog trataremos sobre o Controle Bancário, uma ferramenta indispensável na saúde financeira de qualquer tipo de negócio.

O controle bancário é uma ferramenta de gestão financeira, e suas informações são utilizadas como auxílio nas tomadas de decisões da empresa, em conformidade com o planejado e realizado, alcançando os objetivos propostos pela organização.

Consideravelmente é como um filtro que recebe e efetiva os movimentos financeiros, que são originados dos diversos departamentos da organização, como por exemplo, títulos a pagar devido aquisição de bens e serviços, recebimentos de clientes, investimentos, recebimentos de operadoras de cartões, recolhimento de impostos e folha de pagamento dos empregados.

Veja alguns elementos importantes para o Controle bancário:

I- Controle nos recebimentos

Atualmente as formas de recebimentos são variados, o que exige um eficiente controle bancário. Recentemente, foi criado a modalidade de pagamentos e recebimentos instantâneos, o PIX, o que facilita a disponibilidade dos recursos sem custo, créditos por meio de transferências bancárias, liquidações por boletos e os créditos das vendas em cartões. Essas modalidades são geradores de recursos que estarão disponíveis à organização para honrar com seus compromissos e seus investimentos.

A importância do controle bancário nos recebimentos, é identificar os clientes que efetuaram os pagamentos e realizar suas respectivas baixas, evitando a duplicidade de cobranças ou baixas indevidas. Dessa forma é possível analisar a saúde financeira e disponibilizar relatórios com informações das médias de recebimentos aos gestores para suas tomadas de decisões.

II- Análise de pagamentos

A importância de analisar e efetivar os pagamentos, é tão essencial, quanto o controle dos recebimentos. No controle bancário é comparar os saldos disponíveis e organizar as quitações dos títulos, sejam por PIX, transferências, boletos ou depósitos. As definições desse controle é procedida em conjunto ou resultado das ações do departamento de contas a pagar.

III- Conciliação bancária

A conciliação bancária é confronto entre saldos e lançamentos no controle bancário interno com o extrato bancário. O controle bancário fará a minuciosa comparação, verificando se ambos os controles financeiros possuem informações semelhantes. A importância da conciliação, é detectar inconsistências ou ausência de valores nos controles bancários (interno e bankline).

A importância da conciliação bancária entre o software e o bancário, é que o controle interno disponibiliza de relatórios com informações concretas, permitindo as análises detalhadas da situação financeira, comparar as previsões a receber e pagar e se podem ser efetivadas com base no saldo conciliado, utilizar dos saldos conciliados na composição das demonstrações contábeis. Sendo que o extrato bancário limita o empreendedor dessas ferramentas de análise de dados para tomadas de decisões.

Exemplo de valores que exige ainda mais da conciliação são lançamentos não provisionados no controle bancário interno: tarifas bancárias, tarifa de transferências e débitos automáticos.

Conclusão

Numa organização é importante observar quais os direcionamentos utilizados por meio das ferramentas de gestão financeira, e verificar se a empresa está tornando rumos certos que a torne saudável e equilibrada financeiramente. Para ajudar nesse controle é necessário pessoas qualificadas e recursos tecnológicos, que produzirá informações concretas que consiga interpretar os dados e tomar decisões por meio delas.


Fone

Fixo/Móvel

(65) 3358-5800 / (65) 99293-2776
Email

Email

comercial@derevo.com.br
Endereço

Endereço

CUIABÁ - MATO GROSSO