Situação financeira das microempresas durante a pandemia

Este conteúdo é sobre a situação financeira das empresas em momento de pandemia gerada pelo Coronavírus, COVID-19.

Derevo

Derevo

  • quarta-feira, 3 de fevereiro de 2021
  • Financeiro

O planeta está enfrentando uma das maiores crises na saúde nesse novo milênio: a pandemia causada pelo novo Coronavírus, o COVID-19. Medidas de restrições foram impostas, sobre a circulação de pessoas e funcionamento de atividades econômicas consideradas não essenciais, para impedir o avanço e a disseminação do vírus.

Com essa situação surgiram vários impactos, um deles, foi na economia mundial. No Brasil ocorreram prejuízos dos pequenos aos grandes negócios, desempregos e fechamentos de empresas, causando um colapso social e econômico.

Para que os empregos fossem mantidos e garantir a continuidade das atividades laborais e empresariais, o governo federal criou medidas econômicas por meio do decreto provisório MP 936 (convertido por lei 14020 06/07/2020), que são elas: a redução proporcional de jornada de trabalho e de salário; suspensão temporária do contrato de trabalho; e o Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda que será custeado com recursos da União.

Não somente os trabalhadores correm risco de perda de emprego, mas muitas empresas lutam pela continuidade do seu negócio, pois, o faturamento diminuiu devido o isolamento social ou suas atividades econômicas não serem consideradas como essenciais.

Visando auxiliar as empresas, o ministério da economia criou o Programa Capital de Giro para Preservação de Empresas (MP 992/2020), uma linha de crédito para auxiliar às micros, pequenas e médias empresas, com taxa de juros de 1,25% mais a Selic e prazo de 36 meses com carência de 08 meses.

Em pesquisa divulgada pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e FGV (Fundação Getúlio Vargas), demonstra que diversas empresas tiveram dificuldades em conseguir esse apoio financeiro. Os dados apontam que 51,4% das Micro e pequenas empresas não alcançaram o aporte de capital.

Para Micro Empreendedor Individual o percentual de empresas que tiveram dificuldade em aprovar o crédito financeiro chega a 68,5%. As razões alegadas pelas Micro e Pequenas Empresas para a recusa do banco foram:

  • I- empresa está negativada no CADIN/Serasa por débitos anteriores (25,3%).
  • II- taxas de juros consideradas altas (18,8%).
  • III- falta de garantias ou avalistas (13%).
  • IV- alegaram não saber a razão da negativa da concessão do crédito (12,4%).
  • Image Description

    O impedimento desse alcance está ligado com a organização financeira da própria empresa. Observamos que parte das empresas não possuem a cultura de organização e planejamento, pilares importantes na administração que deve ser aplicado independente do porte da entidade, porém, essas situações podem ser solucionados com pequenos hábitos de gestão. Alguns pontos importantes a ser observado pelas empresas são: Organização financeira: Registre suas receitas e despesas; Pague as contas em dia; Utilize software de gestão para organização financeira.

    Organização financeira: Registre suas receitas e despesas

    Parece óbvio, mas pequenos hábitos geram grandes resultados. Veja algumas ações que podem ajudar na organização financeira.

  • Registrar todas as suas obrigações, por exemplo: despesas operacionais, despesas financeiras, impostos e fornecedores de bens e serviços.
  • As receitas também são fatores da organização financeira. Analisar os recebimentos dos títulos e acompanhamentos das situações dos títulos, pendentes e a vencer.
  • Analisar se todas as obrigações estão lançadas de forma corretas. Utilize esses controles para realizar planejamentos semanais, quinzenais ou mensais. Analisando se o que tem disponível e a receber, são suficientes para liquidar as obrigações baseados no planejamento.
  • Pague as contas em dia

    Uma das situações mencionadas na pesquisa, foram a inclusão do CNPJ no serviço de proteção de créditos. Sendo que 25,3% dessas empresas com restrições financeiras, ainda estava a procura de financiamentos para manter as suas operações.

    No entanto, vemos que a falta do controle fez com que as empresas deixassem de pagar as suas dívidas, e pagar as contas em dias, é essencial, para garantir o nome da empresa limpo e conseguir créditos e outros benefícios, como descontos, maiores prazos e condições para pagamentos.

    Utilize software de gestão para organização financeira

    Há inúmeros tipos de aplicações que ajudam no controle financeiro, pois a origem de contas a pagar, na maioria das vezes são provenientes de integrações com outros setores da empresa: entrada de mercadoria no estoque, lançamentos bancários, lançamentos de contas pagar, folha de pagamento de enviado pelo setor departamento pessoal e cheques emitidos pela empresa.

    Todos esses geram relatórios para análises e decisões do gestor da empresa, dessa forma, se for manualmente, o risco da falta de lançamento e erros se torna maior, sem considerar a morosidade nos processos. No entanto, investir em pessoas e software é necessário para obter os bons resultados do que foi planejado e executado.

    Nessa crise, crie processos.

    Nessa crise, crie processos. Analise suas forças e as potencialize para sobrepor suas fraquezas, fazendo com que sua empresa saía mais forte desse momento. Ser positivo, é uma convicção para melhorias nas empresas durante e pós pandemia.


    Fone

    Fixo/Móvel

    (65) 3358-5800 / (65) 99293-2776
    Email

    Email

    comercial@derevo.com.br
    Endereço

    Endereço

    CUIABÁ - MATO GROSSO